C A R O L I N A S - Proteção em cada ponto

C A R O L I N A S -  Proteção em cada ponto
 Inclusão Social    Belo Horizonte - MG  

A nossa missão é garantir uma fonte de renda para costureiras das periferias de BH e Região Metropolitana durante a pandemia do coronavírus.

Thayane Pacheco de Oliveira


R$ 1.040
5% de R$ 20.000 necessários

15
pessoas já apoiaram esse projeto!
Período de arrecadação encerrado
Ver recompensas

Sobre o Projeto


Calorinas, quem?


Com a chegada do coronavírus ao Brasil, todos nós fomos afetados de alguma forma, principalmente aquelas pessoas que já estavam em situação de maior vulnerabilidade.

Foi pensando em um grupo específico de pessoas, as mulheres das periferias que estão desempregadas e sujeitas a diversas violações de direitos, que o projeto @periferiaviva_ conectou costureiras de vários pontos de BH e Região Metropolitana. 


Foi do laço entre essas mulheres que nasceu o projeto Carolinas. Uma ação de proteção às mulheres da periferia, para que elas possam garantir uma fonte de renda a partir da venda de máscaras confeccionadas por elas mesmas, cada uma na sua casa. O nome é de uma que a gente admira, mas o projeto pode ser de quantas a gente conseguir alcançar com a nossa rede de proteção.


Como funciona o projeto?


O processo começa na casa da Thay, a designer responsável pelo acompanhamento com as costureiras. Toda semana ela compra tecidos, lava, passa, corta e monta um kit para cada uma das costureiras. Esse kit é composto pelos tecidos, os moldes dos 3 tamanhos de máscaras, os elásticos, saquinhos plásticos para cada máscara e um papel com instruções sobre o uso.

Quando prontos, os kits são entregues a uma costureira de referência em cada comunidade, que além de distribuir o material entre suas vizinhas, é responsável por entregar para a Thay metade das máscaras produzidas na semana anterior.


A parte da produção que fica com as costureiras é vendida nas próprias comunidades a R$5. Além de ser uma fonte de renda para suas famílias, é uma forma de incentivar a proteção na periferia, território já sabidamente mais vulnerável à transmissão do coronavírus.


Já o restante das máscaras é levado de volta para a casa da Thay, onde ela fotografa e anuncia no instagram @carolinas_projeto. Com o valor da venda das máscaras no Instagram (cada uma custa R$8) é feita a compra dos itens dos kits a serem distribuídos para as costureiras na semana seguinte e pagos os custos com deslocamento e transporte dos materiais.






Tá, entendi! Mas por quê as Carolinas precisam da minha doação?


Nós precisamos de um capital inicial! Com esse valor compraremos novos tecidos, elásticos, sacos plásticos, materiais de higienização e pagaremos a Elizete, motogirl que distribui os materiais.

Apenas com doações nós conseguiremos atingir rapidamente outras mulheres e atender à demanda que temos. É importante ressaltar aqui que a fome e a exposição às diversas violências, inclusive a doméstica, que vem aumentado substancialmente durante o confinamento (ONU Mulheres) tem pressa. A vulnerabilidade a qual milhares de mulheres brasileiras estão expostas durante a pandemia é imensa, nesse cenário, cada centavo e cada minuto contam.


- A atual estrutura do Carolinas


Hoje a equipe do projeto é formada por 15 costureiras incríveis, moradoras do Morro das Pedras e do Aglomerado da Serra, que fazem os acabamentos mais bem feitos que você já viu!


Temos também uma designer de moda que é responsável por pensar os moldes anatômicos, pesquisar as regras da OMS para confecção de máscaras de pano, escolher, lavar, passar e cortar os tecidos, uma estudante de jornalismo que cuida do nosso instagram (@projeto_carolinas) e conta mais sobre a nossa história pra você, uma motogirl, que espalha as nossas máscaras por toda BH e região e, como não podia deixar de ser, uma contadora que faz os cálculos e controles dos nossos gastos e vendas.

Ufa! É muita mulher (e muito amor) envolvidos <3



Atualizações


O projeto ainda não possui atualizações. Mas fique ligado que em breve teremos novidades ;)

Metas


Apoiadores

15 pessoas já apoiaram esse projeto!

© 2019 Evoé Cultural. All rights reserved