Apoie o Jornal A Sirene

Apoie o Jornal A Sirene
 Jornalismo     Mariana - MG  
 Projeto recorrente  

O Jornal A Sirene é o veículo de comunicação dos atingidos e atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (Minas Gerais).

Associação dos Atingidos pela Barragem de Fundão para a Comunicação, Arte e Cultura


R$ 1.376 este mês
17% de R$ 8.120 por mês necessários (Meta #1)

42
pessoas já apoiaram esse projeto!
Apoio mensal!
Você pode apoiar este projeto mensalmente
Ver recompensas

Sobre o Projeto


Jornal A Sirene - Como surgiu


O rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), é a maior tragédia socioambiental do país. Foram 19 vítimas fatais, uma cidade inteira debaixo da lama, centenas de pessoas desabrigadas e uma bacia completamente devastada. Apesar de ter ocorrido no dia 5 de novembro de 2015, as famílias ainda aguardam por reparação.

O Jornal A Sirene surgiu em fevereiro de 2016 com o objetivo de ser um veículo para comunicação popular feito por e para os(as) atingidos(as). A publicação, distribuída mensalmente nas cidades de Mariana (sede e subdistritos) e Barra Longa, corre o risco de acabar por falta de recursos. Por isso precisamos do seu apoio!

Jornal A Sirene - Direito a comunicacao


Garantir o direito à comunicação e à informação de qualidade. Esse é o objetivo que motiva a produção do Jornal A Sirene. A publicação é um meio para expressar opiniões e difundir informações relevantes de forma independente.

A destruição das comunidades e a dispersão dos atingidos e atingidas pelo território é um desafio à organização do grupo. Por isso a comunicação se faz tão fundamental para a reconstrução dos modos de vida e para a luta por direitos. O Jornal A Sirene materializa o direito à comunicação e o dever de dizer como esse crime afetou e ainda afeta milhares de pessoas. Manter o jornal é fazer justiça social!

Jornal A Sirene - Como funciona


A produção do Jornal A Sirene segue o rito comum às redações de outros veículos impressos, desde a escolha das pautas à edição final do conteúdo e distribuição. A diferença é que, aqui, são os atingidos e as atingidas que pautam e produzem cada edição, com o apoio técnico de profissionais da área. A publicação é feita pelos atingidos, para os atingidos - e para todos e todas que lutam por seus direitos!




Não tem cartão de crédito? Você pode assinar também com boleto, clique no botão abaixo:


Apoiar com boleto

Atualizações

O projeto ainda não possui atualizações. Mas fique ligado que em breve teremos novidades ;)

Apoiadores

42 pessoas já apoiaram esse projeto!
R$ 1.376
17% de R$ 8.120 necessários
Apoio mensal!

42

pessoas já apoiaram esse projeto!

© 2021 Evoé Cultural. All rights reserved