Patrimônio Cultural

Reforma do Casarão

Projeto recorrente
https://www.youtube.com/watch?v=BIzYoxHojAE
O que é

É Hora de Abrir as Portas! Várias Estrelas, um Casarão.

Espaço Comum Luiz Estrela Belo Horizonte Contato Facebook
R$ 3.583 este mês
2% de R$ 150.000 por mês necessários
Apoio mensal!
Você pode apoiar este projeto mensalmente


6 pessoas já apoiaram esse projeto!

Sobre o Projeto



Foto: Priscila Musa

Em outubro de 2013, a cidade viu nascer o Espaço Comum Luiz Estrela. O casarão, que passou quase 20 anos abandonado, foi ocupado por artistas, ativistas, educadoras e produtoras culturais. Hoje, ele é um espaço aberto e autogestionado que recebe e oferece atividades culturais e políticas.

O espaço é construído pouco a pouco, a partir do trabalho de diversas pessoas que sentem falta de um lugar capaz de abrigar diferentes visões e projetos. Hoje, o Espaço Comum Luiz Estrela é referência na cidade. O local recebe atividades culturais e políticas que envolvem o exercício da cidadania, da proteção do patrimônio histórico, a defesa dos direitos humanos, as práticas econômicas solidárias e a participação popular.

O casarão, porém, precisa passar por uma série de reformas para receber tudo que sonhamos. Com um espaço reformado é possível pensar, partilhar, produzir, dar forma aos encontros e asas às criações. Com o espaço reformado podemos abrir as portas. É para realizar essas reformas que o Espaço Comum Luiz Estrela lança uma campanha de financiamento permanente.

Atualmente, o Espaço Comum Luiz Estrela está organizado a partir dos eixos Estruturação e Autogestão; Arte, Cultura e Educação; Patrimônio Cultural e Memória.

O Espaço  ganha vida, dia a dia, por meio do trabalho dos núcleos Patrimônio e Memória, História, Teatro, Audiovisual, Infracultura, Música, Antimanicomial, Autogestão, Legal, Comunicação, Programação. A campanha prevê a reforma do casarão e o apoio aos núcleos.

COM A REFORMA DO CASARÃO, OS NÚCLEOS PODERÃO CONTINUAR ATUANTES E AMPLIAR AINDA MAIS OS SEUS PROJETOS!



A PRIMEIRA ETAPA

O Espaço Comum Luiz Estrela precisa ser inteiramente reformado. Só assim conseguiremos abrir as portas. Para isso, estamos realizando essa campanha permanente. O resultado será o funcionamento contínuo do casarão que cumprirá sua função social na cidade, com a sua contribuição e participação!

Você pode fazer uma doação pontual ou se tornar um doador recorrente que ajuda todo mês. Isso garante a reforma do casarão e a autogestão do espaço. Serão quatro etapas a serem cumpridas, mas, finalizando a primeira etapa, entramos no casarão!

ESPAÇO COMUM

No dia 26 de outubro de 2013, um grupo de artistas, ativistas, educadoras e produtoras culturais de Belo Horizonte ocupou um casarão histórico, de propriedade do governo estadual, que estava abandonado pelo poder público há 19 anos. Tinha início o Espaço Comum Luiz Estrela, criado com o objetivo de salvar o imóvel tombado, preservar sua história e se converter em um espaço livre, para formação artística e política. O apoio da comunidade, a luta e a coerência da proposta fizeram com que o Estado reconhecesse a legitimidade do Espaço e formalizasse a cessão de uso do imóvel à sociedade civil pelo período de 20 anos. Desde então, o prédio da Rua Manaus, número 348, recebe em seu pátio externo encontros, oficinas, cursos, conversas, apresentações artísticas e uma série de atividades.

QUEREMOS RECEBER ESSAS ATIVIDADES DENTRO DO CASARÃO. QUEREMOS  ABRIR AS PORTAS DO ESPAÇO COMUM LUIZ ESTRELA PARA A CIDADE.

Para isso, a reforma, é urgente! Precisamos restaurar o imóvel, preservando sua memória, e garantir a existência e resistência desse espaço comum, aberto a processos criativos, autogestão, experimentações e debates.


Foto: Maria Objetiva

SEU APOIO SERÁ FUNDAMENTAL TANTO PARA A RESTAURAÇÃO QUANTO PARA A MANUTENÇÃO CONTÍNUA DO ESPAÇO. A SUA PARTICIPAÇÃO NESTA CAMPANHA É FUNDAMENTAL PARA QUE POSSAMOS, TODAS E TODOS, OCUPAR ESTE ESPAÇO CULTURAL DE RESISTÊNCIA.


Maquete eletrônica: Núcleo de arquitetura

A CASARONA

A edificação remete ao surgimento da cidade. Inaugurado em 1914, suas paredes abrigaram um Hospital Militar. Na década de 1980, o espaço funcionou como uma escola para crianças consideradas portadoras de transtorno mental, um manicômio infantil, fazendo parte da terrível história da loucura de Minas Gerais. Em 1994, a edificação foi tombada pela Diretoria de Patrimônio Histórico de Belo Horizonte. Ironicamente, no mesmo ano, o casarão foi abandonado pelo poder público.

Foto: Fabiana Leite

A experiência do Espaço Comum Luiz Estrela representa, no contexto de Belo Horizonte, a urgência, a possibilidade de existência e a potência de uma cultura independente, livre das amarras do mercado. Representa, ainda, o desejo compartilhado da sociedade em assumir para si as rédeas dos processos de transformação e de efetivá-los coletivamente e colaborativamente, salvaguardando, independentemente do poder público, a memória da cidade.

LUIZ ESTRELA


Foto: Maxwell Vilela

Luiz Otávio da Silva, mais conhecido como a Estrela, vivia na rua e era amiga de muitos, principalmente dos artistas e dos moradores do centro da cidade de Belo Horizonte. Poetisa, escrevia seus pensamentos em folhas soltas, numa espécie de diário desencadernado. Participava das mobilizações artísticas e culturais da cidade, como carnaval de rua, Praia da Estação, Festival de Performance, atrações no Teatro Espanca!, no Nelson Bordello, entre outras. Homossexual, ela era ainda uma militante da diversidade. Luiz Estrela era muitas, de muitas histórias, de muitas pessoas e foi morta no centro de BH na noite de quarta feira, 26 de junho de 2013. Sua morte não foi investigada.


Atualizações


O projeto ainda não possui atualizações. Mas fique ligado que em breve termos novidades ;)

Apoiadores

6 pessoas já apoiaram esse projeto!